Novidades

Pé no Parque em sua 4ª temporada 07/09/2019 14:33

Lançamento exclusivo da websérie completa do Pé no Parque sobre PNCG na Praça Dom Wunibaldo no 7 de setembro.

Websérie sobre a Chapada dos Guimarães celebra o Dia do Cerrado.
Em sua quarta temporada, a série do movimento Pé no Parque mostra as riquezas do bioma que é o berço das águas do Brasil.

 

 

 

 

Movimento Pé no Parque

 


O movimento Pé no Parque é uma iniciativa de valorização dos parques nacionais brasileiros que utiliza o poder transformador do audiovisual como ponto de partida para engajar mais pessoas a visitarem e entenderem a importância dessas áreas para sua qualidade de vida e para o desenvolvimento do país.

O turismo em unidades de conservação é essencial para sua valorização, assim como a educação ambiental para tornar o visitante cada vez mais consciente da importância da preservação dos diversos biomas.

A visitação não é a única forma para a sociedade se aproximar e participar de um parque. A pesquisa e o voluntariado são exemplos de como as pessoas podem agir em parceria com as áreas protegidas.

O movimento é uma união da Associação O Eco, WikiParques e Fundação Grupo Boticário.

A websérie do movimento foi lançada em 2018, durante o IX Congresso Brasileiro de Unidades de Conservação (CBUC) e a cada temporada apresenta um parque diferente, com episódios que retratam a cultura, aspectos naturais, a história e os personagens que dão rosto e voz aos parques nacionais brasileiros. As três primeiras temporadas de Pé no Parque já foram assistidas por mais de 1 milhão de pessoas.


 

 

 

 

É uma plataforma colaborativa dedicada às unidades de conservação brasileiras.

Criada em 2014, possui duas ferramentas: a Wiki – construída de forma colaborativa, na qual é possível encontrar informações sobre mais de 700 unidades de conservação – e o Blog – que traz notícias produzidas por jornalistas especializados sobre o universo das áreas naturais protegidas.

 



É um site sem fins lucrativos dedicado ao jornalismo ambiental. Criado em 2004, o site é mantido pela Associação O Eco, uma ONG brasileira que tem como missão dar voz aos bichos e às plantas, às pessoas que os protegem e aos bons debates sobre conservação.

 

É uma das primeiras instituições ligadas à iniciativa privada voltadas à conservação da natureza no Brasil. Desde 1990, é uma das principais financiadoras de projetos ambientais do país, com cerca de 1,6 mil iniciativas apoiadas em todas as regiões. Conserva duas reservas naturais, somando mais de 11 mil hectares de Mata Atlântica e Cerrado, os dois biomas mais ameaçados no país. A fundação também atua para que a conservação da biodiversidade seja priorizada nos negócios e nas políticas públicas, além de contribuir para que a natureza sirva de inspiração ou seja parte da solução para diversos problemas da sociedade.


Considerado o berço das águas brasileiras, o Cerrado abriga inúmeras nascentes que abastecem algumas das principais bacias hidrográficas do País.

O Parque Nacional da Chapada dos Guimarães, é um importante refúgio de visitação e proteção dessa savana, rica em biodiversidade e beleza natural.

O parque é retratado na 4ª temporada da websérie do Movimento Pé no Parque, que busca estimular o turismo em unidades de conservação a partir do audiovisual.
O primeiro episódio da série será lançado nacionalmente em 11 de setembro, às 19 horas, para celebrar o Dia do Cerrado.

Os outros três episódios que completam a temporada serão lançados semanalmente, sempre às quartas-feiras, até 02 de outubro.

Todos estarão disponíveis ao público no site do Pé no Parque e no canal do WikiParques no Youtube.

 

Porém Chapada dos Guimarães terá a oportunidade de ver a websérie em um pré-lançamento em 07 de setembro, junto a uma programação de educação ambiental e ações de sensibilização.
Nos seus quatro episódios, a websérie mostrará ao público a surpreendente Chapada dos Guimarães.

Do circuito de cachoeiras às águas cristalinas da nascente do Vale do Rio Claro. Do cartão postal do parque, a Cachoeira Véu de Noiva, aos paredões rochosos milenares que emolduram a paisagem e fazem milhares de turistas perderem o fôlego em mirantes, como a Cidade de Pedra.

A série também apresentará personagens que vivem o parque nacional diariamente, como condutores de turismo, voluntários e servidores, trazendo histórias do Cerrado e mostrando a fauna e a flora e até a influência do fogo na paisagem.


A websérie é dirigida pelo fotógrafo Marcio Isensee e Sá, diretor do documentário Sob a Para do Boi (2018), e produzida por WikiParques e ((o)) eco, com patrocínio da Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza.
Mais do que mostrar ao público a importância das áreas protegidas brasileiras e da proteção da natureza, o movimento Pé no Parque tem como objetivo transcender as telas e convidar as pessoas para conhecer de fato os parques do país.

“Com o Pé no Parque, queremos mobilizar as pessoas. Fazer com que elas conheçam ao vivo não só as áreas protegidas que viram na tela do computador ou do celular, mas também áreas verdes que estão pertinho delas. É através desse movimento coletivo das pessoas, seja fazendo uma trilha ou aproveitando as belezas dos parques, que conseguiremos criar uma rede de pessoas engajadas na conservação da natureza, consciente da importância dessas áreas naturais, e aproximar a sociedade das unidades de conservação”, explica o produtor executivo do projeto, Paulo André Vieira.


“A conexão com a natureza faz com que as pessoas compreendam a importância de cada uma dessas áreas naturais para o turismo e para o desenvolvimento econômico regional, além de contribuir com a saúde e o bem-estar do visitante e da comunidade da região”, ressalta a diretora executiva da Fundação Grupo Boticário, Malu Nunes.

 

Episódio 1: Por entre árvores tortas (Lançamento no dia 11 de setembro)

O Parque Nacional da Chapada dos Guimarães possui uma longa lista de atrativos que incluem cachoeiras, trilhas e paredões rochosos, mas o verdadeiro protagonista é o Cerrado. Muito mais que as típicas árvores retorcidas de cascas grossas, o Cerrado apresenta suas variações enquanto encanta os visitantes.


 
Episódio 2: Onde nascem as águas (Lançamento no dia 18 de setembro)

A cerca de 1 hora de Cuiabá, o Parque Nacional da Chapada dos Guimarães é um refúgio natural para a rica fauna e flora local e para os visitantes, que escapam do calor matogrossense em banhos de cachoeira de água cristalina em um dos muitos rios que afluem pela Chapada.


 
Episódio 3: Fogo no Cerrado (Lançamento no dia 25 de setembro)

A Chapada dos Guimarães sofre com incêndios anualmente. Na linha de frente do combate às chamas estão os brigadistas. Eles atuam na proteção do parque contra o fogo criminoso, causado pela ação humana, diferente do fogo natural com o qual o Cerrado evoluiu ao longo de milhões de anos.


 
Episódio 4: Bastidores da conservação (Lançamento no dia 02 de outubro)

A visitação não é a única forma para a sociedade se aproximar e participar de um parque. A pesquisa e o voluntariado são exemplos de como as pessoas podem agir em parceria com as áreas protegidas.


Todos episódios estarão disponíveis ao público no site do Pé no Parque e no canal do WikiParques no Youtube 

 

 

 

Parque Nacional da Chapada dos Guimarães


O Parque Nacional da Chapada dos Guimarães está localizado no estado de Mato Grosso, nos municípios de Cuiabá e Chapada dos Guimarães.

A área protegida foi criada em 1989 por pressão da comunidade científica e da sociedade civil, que se mobilizou pela proteção da Chapada.

O parque possui 33 mil hectares de extensão que ajudam a proteger um importante remanescente de Cerrado, situado na rica zona de transição de biomas com Pantanal e Amazônia.

O parque também faz parte da bacia hidrográfica do Alto Paraguai, protegendo cabeceiras do Rio Cuiabá, um dos principais formadores do Pantanal Matogrossense.
Além da importância para a segurança hídrica nacional, protege o habitat de espécies ameaçadas de extinção, como a raposa-do-campo, endêmica do Cerrado, o lobo-guará e a onça-pintada. A observação de fauna, inclusive, está entre os atrativos do parque nacional.


Chapada dos Guimarães foi o oitavo parque nacional mais visitado do Brasil em 2018, com aproximadamente 180 mil visitantes.

A maioria deles busca conhecer o cartão postal do parque: a cachoeira Véu de Noiva, onde não é permitido o banho, apenas a contemplação no mirante.

 

O circuito de cachoeiras, composto por 7 quedas d’água acessíveis por trilha, também está entre os atrativos mais procurados pelos visitantes, junto com a Cachoeira dos Namorados e Cachoeirinha, que não exigem acompanhamento de guia.


A Cidade de Pedra, ponto privilegiado para observação dos paredões e formações rochosas da Chapada, e o Vale do Rio Claro, com poços de água transparente abertos para mergulho, são outras atrações famosas do parque.

O Morro de São Jerônimo, um dos pontos mais altos do parque com mais de 800 metros, e a Travessia da Casa do Morro, trilha de 23 quilômetros com pernoite no parque, completam o cardápio de atrativos do parque.


Não há cobrança de ingresso para visitar o parque, mas há obrigatoriedade de acompanhamento de guias credenciados para conhecer alguns atrativos, como circuito das cachoeiras, Morro de São Jerônimo, Cidade de Pedras e Vale do Rio Claro.


Pré-estreia da websérie Parque Nacional da Chapada dos Guimarães
Data: 06 e 07/09
Local: Praça Dom Wunibaldo 
O que: exibição gratuita no sábado de noite (07/09) dos quatro episódios da websérie, seguida de bate-papo com o diretor da websérie, Marcio Isensee e Sá. Na sexta e sábado, seram realizadas também ações de educação ambiental com alunos de escolas públicas da região em parceria com o Instituto Moleque Mateiro.





Equipe

Marcio Isensee e Sá, Direção
Fotógrafo e videomaker brasileiro. Entre seus trabalhos estão os filmes “Andes Água Amazônia” (2012), “Um Rio em Disputa” (2015) e, mais recentemente, “Sob a Pata do Boi” (2018). Com seus filmes, conquistou os prêmios One Hour Award do FReDD Festival (França), em 2018; Menção Honrosa na 7ª Mostra Ecofalante (Brasil), em 2018; Prêmio Lusofonia do CineEco Seia (Portugal), em 2015; e o Prêmio Petrobrás de Jornalismo, em 2017. Seu trabalho foca principalmente na cobertura de questões
ambientais no Brasil, onde contribui com publicações relevantes como ((o)) eco, Repórter Brasil, Agência Pública e Arte 1.


Duda Menegassi, Pesquisa e Roteiro
Formada em Comunicação Social com ênfase em Jornalismo pela PUC-Rio. Especializada na cobertura de áreas protegidas, integra a equipe de reportagem de ((o)) eco desde 2012. Em 2017, realizou a cobertura das travessias comemorativas do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), que culminou no lançamento do livro “Travessias – Uma aventura pelos parques nacionais do Brasil”, em 2018. Desde 2016, integra também a equipe fixa do WikiParques. Além de jornalista, é fotógrafa de natureza.

Fábio Nascimento, Direção de Fotografia
Cineasta e fotógrafo documental, trabalhou para a National Geographic, Greenpeace, Médicos sem Fronteiras, The New York Times, produzindo histórias na intersecção entre pessoas, meio ambiente e ciência. Estudou jornalismo na Universidade Federal de Juiz de Fora, e posteriormente Teoria do Cinema na Sorbonne Nouvelle, em Paris, França, e fez mestrado em Cinema Documentário em Paris VIII. Embora grande parte de seu trabalho seja em fotografia, também é diretor de cinema documentário, diretor de fotografia e editor, além de experiente em imagens aéreas. Nos últimos anos, dividiu a maior parte de seu tempo entre projetos que percorrem desde florestas tropicais até os pólos, documentando histórias em todos os continentes e no mar em navios através do globo.


Felipe Ridolfi, Som Direto
Formado em produção fonográfica pela Universidade Estácio de Sá e Filosofia pela UFRJ, trabalha como técnico de som em diferentes ramos da profissão, da operação de áudio em espetáculos artísticos à produção musical para filmes, peças e espetáculos de dança. Junto a isso vem trabalhando com captação de som direto e edição de som para peças de audiovisual.


Pedro Vilain, Montagem
Formado em Comunicação Social pela PUC-Rio. Trabalhou como montador, fotógrafo, assistente de câmera e roteirista em peças publicitárias, documentários, ficções e videoclipes, incluindo a edição adicional do longa-metragem “Sob a Pata do Boi”, de Marcio Isensee e Sá; a montagem do curta “Dossiê”, de Rosanna Viegas; e a fotografia dos vídeos de promo e making of da peça de teatro “Cauby! Cauby! – Uma Lembrança”, estrelada por Diogo Vilela.


Júlia Lima, Animações e Arte
Trabalha desde 2007 como motion designer para televisão paralelamente a projetos editoriais e de ilustração. Na Globosat, produziu artes para programas do Gnt e Multishow, entre outros. Passou ainda pela Editora Abril em projetos para iPad e pelo lançamento do canal Fox Sports no Brasil. Como freelancer fez, entre outras coisas, a direção de arte do interprograma “A História dos Alimentos”, exibido no canal Futura. Participou ainda como designer na iniciativa Rio Alimentação Sustentável durante a olimpíada e do documentário “Sob a Pata do Boi”.

Rafael Ferreira, Coordenador de Arte e Mídia Social
Parte da equipe O Eco desde 2008, o ex-advogado formado pela UFRJ passou a acompanhar as notícias de parques nacionais e reservas naturais das várias categorias espalhadas pelo Brasil. Em 2014, se tornou editor do Blog do WikiParques e responsável pela identidade da comunicação visual do site.

Paulo André Vieira, Produção Executiva
Formado em Produção Editorial na UFRJ e com pós-graduações em Gerência de Marketing e Marketing Digital pela ESPM, é Diretor de Tecnologia na Associação O Eco, que produz os sites ((o)) eco e WikiParques. Trabalhou em importantes portais de jornalismo online, como nominimo.com.br e no.com.br.


Rony Santos, Fundação Grupo Boticário
Jornalista e Relações Públicas formado pela Universidade Federal do Paraná, trabalha há 10 anos com engajamento para questões ambientais. Faz parte da equipe de comunicação da Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza e é autor da Série Coleção Meu Ambiente, com 9 livros paradidáticos de educação ambiental. Trabalhou em veículos do Brasil e dos Estados Unidos e dirigiu um documentário para um programa de ajuda humanitária da ONU no Equador. É certificado em Media Production and Mass Communication pelo Hillsborough Community College (USA).


Institucional

O Site

Informações sobre os principais atrativos turísticos, comércio local, instituições públicas, vagas de empregos e muito mais!

Resultado de imagem para cadastur 13.028984.10.0001-5

 

versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo